Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em busca da felicidade

As tarefas das férias

 (imagem retirada da net)

 

Quando bate no relógio o ultimo minuto de trabalho antes de duas semanas que devem ser de pleno descanso e papo para o ar, pensamos nas coisas que devíamos fazer, mas depois dizemos a nós mesmo "ah, que se fodam as tarefas" e acreditamos por breves instantes (ou até acordarmos no dia seguinte) que a única coisa que verdadeiramente precisamos é de descanso (conceito para lá de lato) e ser felizes.

Depois deitamo-nos, com o sentimento de que 15 dias de férias são mais ou menos 6 meses e adormecemos descansados que no dia a seguir estamos por nossa conta.

Quando bate a primeira segunda feira das férias percebemos que a casa está uma pocilga, que estamos sem vontade de fazer nada, que a criatura com menos de um metro nos está a partir mais dois ou três tarecos enquanto tentamos limpar as ramelas dos olhos e bate-nos - como uma puta de uma bola de demolição - a desgraçada da realidade de que 15 dias passam a correr, que ninguém leva os cães às vacinas por nós, que não há empregada para limpar a bosta que deixamos acumular por toda a parte e o cartão novo do banco não vai aparecer por milagre cá em casa sem o irmos pedir.

Tínhamos uma lista de tarefas. Quer dizer, temos uma lista de coisas que temos de fazer. É verdade, estar de férias é descanso. Mas esta coisa maravilhosa de estar mais de 12 horas por dia fora de casa, faz com que, invariavelmente, se deixem arrastar coisas para fazer nesses maravilhosos dias que, por virem intitulados de férias, à distância, criam a ilusão de ser muito mais longos e chorudos do que realmente são. Parece que, pelo simples facto de não estarmos no trabalho, tudo cabe lá dentro.

"Temos de aproveitar as férias de verão para o campeão começar a dormir no quarto dele"

Verdade.

 

Terça feira começamos a tarefa de voltar a fazer do quarto do puto, o quarto de uma criança e não uma sala de arrumações (somos uns desgraçados de uns acumuladores, guardamos tralha como ninguém). 

"Isto é só arrumar dois ou três sacos, aspirar por baixo dos moveis, lavar os cortinados e pôr lá a cama"

Ao fim de 3 horas ainda não estava pronto.

"Queres guardar esta t-shirt?!"

"Eu não. E tu?"

Esta porra desta conversa um para o outro o tempo todo cada vez que se pegava numa peça de roupa desta criatura. Como se ele fosse querer alguma coisa daquilo quando for grande.

Idiotice sentimentaloide de pais babados. Que havemos de fazer?! É tudo tão fofinho!

Meti na tola que havia de fazer exercício nas férias. Não me ia acomodar.

Por isso, paramos a meio. Continuávamos na quarta. Íamos dar uma corrida.

 

Quarta decidimos que íamos jantar fora. Tínhamos de ter algum tempo para os dois. Para dormirmos uma noite seguida. Para irmos jantar como casal. Para irmos ao cinema.

O pequeno foi passar a noite aos avós.

Antes de começarmos o nosso date tínhamos de : 1. deixar o quarto do pequeno pronto; 2. fazer um workout do Salgueiro; 3. passar nas senhoras que nos passam a roupa a ferro para lá deixar o cesto; 4. passar na minha prima para deixar roupa que já não serve ao campeão; 5. Ir jantar.

(claro que no meio disto tudo se incluía a higiene mínima com banho depois do treino)

"Chega. Estamos e férias fazemos o que der. Mas com tempo"

Deixamos o quarto pronto. Conseguimos dar cabo do varão e ter de o voltar a aparafusar. Tomamos banho e saímos para jantar.

O resto ficou para depois. (Mas mais tarde ou mais cedo tem de ser feito)

 

Hoje foi dia de levar os cães ao veterinário. De eu levar "porrada" da veterinária, porque lhes dou muitos doces (dos deles) porque têm de comer razão menos gorda, porque têm de perder peso.

Tem razão! Eu sei. Estão os dois a entrar no campo dos obesos.

Para além disso, têm os dentes cheios de tártaro e até ao final do ano têm de fazer uma destartarização.

(coisa que eu já sabia e fomos ver disso mesmo hoje)

Valeu as barrigadas de rir das duas veterinárias com as minhas histórias.

Devem achar que cá em casa é tudo meio chalupa.

Como hoje levaram as vacinas só podem fazer a destartarização daqui a, pelo menos, 3 semanas. Pelo que, tararah! Já temos tarefas para as próximas férias.

E é isto.

Já vamos no fim da primeira semana e eu acho que, para organizar bem a minha vida, precisava de férias pelo menos até Setembro que vem!

3 comentários

Comentar post

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

--------Instagram--------

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D