Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em busca da felicidade

Carta aberta e quase concisa ao Conselho de administração da Famosa

nenuco-abracitos1_ml.jpg

 

Caros administradores e administradoras,

Viva 

Dirijo-me a um Conselho de Administração que quero acreditar misto, porque caso só haja homens, acabei de encontrar a resposta a todas as minhas insatisfações. A falta de criação de expectativas deturpadas na infância faz com que continuem a vossa vida sem remorsos quanto ao defraudar das dos outros.

Refiro-me concretamente ao que uma criança do género feminino idealiza quanto à maternidade. 

No mundo fantasia que nos colocam à disposição há Nenucos loiros, morenos, de pele branca, de pele negra, que fazem cocó, que fazem xixi, que choram, que deitam lágrimas, que bebem o beberão; e sim, é verdade que tudo isso abarca muita coisa, apesar de todas essa características se distribuírem por entre os bonecos, criando a sensação deturpada de que um bebé apenas será capaz de fazer uma destas coisas de cada vez. É uma falácia. Uma criança, devidamente equipada, é bem capaz de fazer quase todas estas coisas em simultâneo. 

Mas não é isso que me fez redigir esta espécie de missiva. De entre toda a panóplia de bonecos que colocam à disposição não há um, repito, não há um, que coloque entraves a vestir-se, que corra no sentido contrário, que dispa uma peça quando estamos a vestir a outra, que tente fugir de cima da cama, que tire um braço enquanto lhe enfiamos outro e quando voltamos a enfiar o primeiro já retirou o segundo, fazendo-nos ter dores e pontadas e bicos de papagaio nas costas em resultado do tempo que passamos agachadas e debruçadas, para não falar na exasperação que nos faz sentir mães de caca.

Todas as noites faço uma dança dos infernos com o "Nenuco" cá de casa. Aquele que esperei ser igual aos que tinha em pequena, os que faziam o que lhes dizia em vez de dizerem em tom jocoso quando o ameaço de uma palmada: "a shééééério!?".

Nunca nenhum desses bonecos resistiu a parar de chorar quando lhe punha a chucha. Nunca me explicaram que era possível não aceitar a chucha. Vocês fizeram-me acreditar que o mundo podia ser maravilhoso, que ele dormia quando o punha na cama e fazia "shiu, dorme bem!". Agora resulta apenas num "MÃÃÃÃÃÃAEEEEEE! Queo ir pa cama dos quixidos" e nós, às 3 da manhã encolhemo-nos na cama para que ele ocupe 80 %, ali, esmifrados contra a mesa de cabeceira a rezar para que ele não ache que bom, mas mesmo bom é ir ver mais um episódio do Ruca.

Excelentíssimos senhores e senhoras do Conselho de Administração da Famosa, era suposto que, à hora a que decidi escrever esta bela merda, estivesse já deitada com um qualquer babydoll de cetim e rendas ou uma camisa de dormir estilo Julia Roberts no Pretty Woman, sem passar pela parte da prostituição; em vez disso tenho em cima um pijama da Primark com mais cores que a Robbialac e um robe polar que tem as cores que a Robbialac não quis, para não falar nos ursinhos espalhados.

O cansaço é muito e quando vou às compras sinto vontade de dar uns xutos nas caixas de Nenucos com que me deparo. Não me interpretem mal, de certa forma ainda os acho fofos, é a parte do embuste que me lixa.

Por isso, excelentíssimo painel de administração da Famosa, mandem lá os vossos criativos pensar num cangalho mais real, um que das duas uma: ou nos dá competências p'a isto ou nos dá competências p'a isto. Caso seja impossível que traga uma nota a dizer: "se depois de cresceres parires um boneco parecido com este é provável que não tenha nada que ver com isto! Diverte-te agora!".

De resto estou à disposição para passar uma tarde convosco, devidamente acompanhada do meu "Nenuco", terei todo o gosto de o levar às vossas instalações e assistir, refastelada num sofá, enquanto ele transforma em frangalhos a vossa sala de espera.

Com os melhores cumprimentos,

A mãe do robe idiota.

(já agora: "é natal, é natal, la-larailailai")

 

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D