Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em busca da felicidade

Comidinha free de uma porrada de coisas

queques.png

 

Ontem, a lavar as minhas vistas no Intagram dei com uma publicação da Sónia Morais Santos do blog Cocó na Fralda, em que a Sónia falava que estava "proibida" de comer um conjunto de ingredientes, considerando que tinha feito um teste de intolerâncias e o resultado tinha indicado que lhe faziam mal (ou menos bem) determinadas coisas.

Eu, que desde final do ano passado tenho feito alterações à minha alimentação, passando por altos e baixos, mas tentando manter um mínimo de cuidados, decidi ofertar os meus parcos e nada fundamentados conhecimentos. Tudo o que sei resulta de tentativa e erro...informo já!

Eu comecei a fazer algumas escolhas diferentes porque sofro de problemas de estômago, os quais começaram com uma bactéria e uma ulcera e só se agravaram pelo sistema nervoso e duas gastroenterites que apanhei com o meu pequeno.

Para quem não saiba, e esta é uma informação passada por um médico gastro, depois de uma gastroenterite severa é possível que o estômago se torne intolerante ou mais sensível a determinados ingredientes.

Assim, pesquisei informações sobre testes de intolerância e percebi que para a maioria das pessoas os alimentos mais propensos a intolerâncias eram os mesmos. Dessa forma (e porque o teste é caro) comecei por retirar o leite e laticínios. Daí, e percebendo as melhorias, encontrei o livro do Dr. Manuel Pinto Coelho. Decidi experimentar, 1 mês sem glúten, sem laticínios, sem açúcar.

A primeira semana foi difícil, mas nas restantes os benefícios superavam a privação, especialmente do açúcar.

Depois deste mês voltei a comer algumas coisas, até porque também estive de férias e não gosto de fazer restrições em momentos de lazer. Afinal de contas, que saiba, não tenho, felizmente, nenhuma condição física que me obrigue a estar longe de alimento algum. E para além disso não fui feita para vida de celibato!

Não me querendo alongar em demasia, uma vez que pretendo apenas enquadrar quem ler este post, as alterações que fiz resultaram da minha procura permanente por me sentir melhor e pela experiência com alimentos e ingredientes diferentes daqueles que são a base de alimentação da maior parte das pessoas.

Como gosto de comer, especialmente doces e porque o meu pequeno almoço era todos os dias igual ao da maioria dos portugueses (pão com fiambre + galão ou torrada carregada de manteiga + galão) comecei a procurar formas de fazer pequenos almoços práticos e saborosos. Se não me agradar sou incapaz de comer.

Assim, posso dizer-vos que os meus pequenos almoços variam, hoje em dia, da seguinte forma:

panquecas (sem glúten, sem laticínios e sem açúcar), acompanhadas por fruta fresca e como toping uso: mel ou chocolate preto derretido com um pouco de óleo de coco.

Batidos de fruta (para acompanhar panquecas ou tapiocas), sempre com leites alternativos e optando por adicionar algumas coisas de nome estranho, como a spirulina e a maca (também não ponho açúcar)

Tapioca, que normalmente faço com ovo mexido.

Iogurtes alternativos (soja, amêndoa ou coco) de preferência sem açúcar. Ponho na liquidificadora ou com a ajuda da varinha mágica, bato-os com fruta para retirar daí o doce. Como topings uso fruta fresca, bagas de goji, frutos secos, o que me apetecer nesse dia. Ah e ponho sempre canela...faz tão bem e eu adoro.

 

Assim, e no meio desta minha demanda achei que era boa ideia criar um blog com receitas. Depois percebi que não tenho pachorra nem jeito para blogs de receitas, dão muito mais trabalho que estes e depois eu parece que tiro as fotos com os pés, porque a comida não fica com o bom aspeto que devia.

Se clicarem aqui têm acesso a esse blog.

Também aqui no Em busca da felicidade já publiquei uma receita de queques sem glúten, sem laticínios e sem açúcar. Podem ver a receita aqui. (São os da foto)

Para além das coisas que eu invento que basicamente são receitas comuns mas em que eu altero os ingredientes para o que mais me convém, consulto muito o site da Mafalda Pinto Leite. Diria que na cozinha é a minha idola.

Coloco este post porque depois de me ter oferecido para mandar para a Sónia Morais Santos as receitas, houve algumas pessoas que me pediram para lhes enviar também. Assim é mais fácil.

Depois digam-me se gostaram e se querem que coloque aqui no Em busca da felicidade mais coisas que vou experimentando.

 

 

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

--------Instagram--------

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D