Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em busca da felicidade

Deixem as crianças ser crianças faxavore!

Charlie-Brown_credit-Charles-M-Schulz (1).jpg

 

 

Este fim de semana enquanto tentava convencer o pequeno ser de mau feitio que tenho como filho a comer a sopa dei com um episódio do snoopy. "Ahhhh, há que tempos que não vejo o snoopy", o meu momento de alembradura foi rapidamente substituído pelo "o quê?" face ao titulo do episódio. Atente-se "Charlie Brown e a ansiedade do regresso às aulas".

Mas isto não é cedo demais para expor as crianças a tamanha nomenclatura? Digo eu, que fui criança e tive toda a liberdade para ser palerma. De tal forma que ainda hoje sou.

Não é suposto, enquanto crianças terem direito à fantasia, à simplificação das coisas.

Sei, retrata de temas importantes, aqueles que mais tarde a malta trata com Prozac e outros medicamentos no campo ansiolitico (o Prozac é anti depressivo) porque já está a dar o tilt. Com terapias naturais, agulhas, massagens e afins (para quem tem dinheiro porque não é comparticipado e há sempre aquela cena dos lobbys das farmacêuticas). Viagens ao Quénia, sessões de IOGA e o fundamental Mindfulness porque com a cabeça cheia de caca, chegamos aos 40 à beira do abismo.

Agora as crianças?! Deixem-nas em paz!

Quer-se dar nome caro a tudo.

O puto teve de férias, brincava todos os dias e corria e via TV e agora volta a estar enfiado na escola 12 horas (entre aulas, ATL e atividades extra-curriculares que lhe ocupam o tempo até os pais regressarem do trabalho).

Os putos têm problemas caros hoje porque têm menos os pais. O que antigamente era ser calão agora tem um nome pomposo.

"Aí o meu João Miguel é hiperativo". Se calhar o João Miguel se calha a ter mais tempo com os pais, mais regras e menos tempo de "escritório" vai-se a ver e era um puto mais equilibrado.

E o problema não está nos pais. Coitados, que se esfalfam a trabalhar e pagam balurdos aos psicólogos para encontrarem uma solução para a sua Belinha que anda cabisbaixa.

E não estou a fazer pouco de problemas graves, que os há e têm de ser tratados convenientemente. Faço notar.

Mas agora até os bonecos na televisão?!

No meu tempo se os desenhos animados começassem com este titulo mudava, ia ser sobre qualquer coisa dos crescidos. Hoje os miúdos já conhecem todas as problemáticas psicológicas ou psiquiátricas antes de chegar aos 10. Já hão de haver putos que conhecem o DSM IV de trás para a frente. Isto quando já não sabem aconselhar medicamentos.

Aí, deixem os putos serem crianças! Deixem os pais serem pais.

Possamos nós viver Senhor! Que isto assim é esquisito!

 

2 comentários

Comentar post

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D