Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em busca da felicidade

Duas lambadas na cara...isso é que era

 

O pequeno faz hoje ano e meio. Saímos a horas, ultrapassámos uma fila gigante, e finalmente, num "Uff" gigante conseguimos chegar a casa. Não sei de onde vem tanta gente às seis da tarde a caminho da ponte. Não os encontro de manhã.

Arre!

Chegamos aos avós para saber que tinham ido ao jardim à tarde, mas que teve lá pouco tempo porque tiveram um "contratempo" com outro miúdo.

"Um daqueles que ninguém sabe o que lhe há-de fazer". Ninguém que é como quem diz, a minha mãe saberia, duas lambadas na cara...isso e que era, e só lhe fazia bem.

Então diz que o petiz, de 6 ou 7 anos,  estava a jogar com a sua bola de futebol enquanto os pais se esparramavam na esplanada a beber umas jolas e a fumar um cigarrito. Enquanto isso, este exemplar de boa educação veio tirar a bola do pequeno R.

"Tens a tua, esta é do bebé". Disse-lhe a minha sogra.

Xuto para a direita, xuto para a esquerda. Umas razias e lá foi chamádo, pelo modo de assobio, pelo tipo que seria o progenitor.

Volta, mais uns xutos e diz para a minha sogra.

"Dá cá essa bola". De salientar que a minha sogra é uma senhora com sessenta e tal anos. E a bola que ele queria era a do bebé R. 

"Tens a tua, já te disse que esta é para o bebé brincar".

"Então se não ma dás, vou xutar esta contra ti". Esta foi a resposta desta criança educada a uma senhora de sessenta e tal anos e cabelo grisalho. Os trastes que vinham com a criança, a assistir ao trabalho, nada tiveram a dizer.

Estou então eu aqui, a destilar a minha raiva, porque se calho a estar lá era bem provável que a mãe levasse um murro no focinho. Bem merecido que era. Ou então fazia o mesmo que os meus sogros, que agarraram nas coisas e se vieram embora. Até porque pouco dá para ensinar a gente estúpida e sem educação. Mesmo que seja à pancada. Porque o miúdo não aprendeu aquilo sozinho, certamente viu em qualquer lado. Arriscaria em casa!

Por isso vivo agora o meu momento Ally Mcbeal, em que encontro estes idiotas que geraram este ser mal educado e dou um valente soco na tromba de cada um.

E é isto, num dia em que o país arde por todo o lado. Em que morreram pessoas em fogos infernais. Em que se perderam casas. Num dia como este acabo a ter de lidar com a história de gente merdosa que acabou por interferir com a brincadeira de uma criança de ano e meio no jardim.

Enfim.

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

------Blogs de Portugal------

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D