Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em busca da felicidade

Eu descasco a fruta ao meu marido

 

Antes de mais impõe-se esclarecer que este não é um post sobre a explicação de onde vêem os bebés, até porque este não é um blog de educação sexual. Não é também um post sobre a minha vida intima, até porque essa meus caros, é para meu conhecimento e não para partilha.

Retirado que está o cavalinho da chuva quanto a quem pense que aqui vai encontrar um post de bolinha, passemos ao que interessa.

Eu, descasco a fruta ao Nuno, literalmente. No fim da refeição, eis que estão duas pecinhas de fruta em cima da mesa e a Cátia processa o descascamento para os dois. No futuro faço todas as intenções de o fazer também para o meu príncipe, que é para ver se o tipo pensa duas vezes antes de arranjar uma lambisgóia qualquer que não o trate como o membro da realeza que ele é. 

Não ando para aí a contar aos sete ventos, tirando agora, que fica a saber quem quiser, mas, das poucas vezes que o comentei obtive uma reacção quase aterrorizada das pessoas com quem falava, quase parecia que eu, por descascar uma maçã ao Nuno estou a pôr em causa tudo o que as mulheres conquistaram no ultimo século.

Pois bem, vamos lá esclarecer aqui umas coisas, eu não sou propriamente uma submissa cá em casa, que anda de lenço na cabeça e avental o dia todo, com os tachos às costas e a tratar da lida da casa. Eu sou tratada como uma verdadeira princesa, e é exactamente por esse motivo que eu também gosto de fazer um miminho aqui e ali. Se esse mimo passa por descascar uma peça de fruta ou tirar as espinhas do peixe, não vejo qual é o mal. 

Às vezes parece que, porque as mulheres foram subjugadas durante anos a tarefas domesticas, quase consideradas como mentecaptas em algumas circunstâncias, a velha máxima de que "o lugar da mulher é na cozinha", que se escolhermos fazer alguma coisa em forma de agrado à pessoa que amamos, com quem partilhamos vida e que nos trata nas palminhas, estamos a ir contra tudo o que acreditamos e devemos acreditar.

Quando digo às pessoas que sou eu que cozinho a maior parte das refeições, ficam a olhar para mim e parece que já estão a ver o avental, se calho a dizer que descasco a fruta ao Nuno, então....esbugalham-se os olhos e já só sabem fazer a mesma pergunta vezes sem conta "mas porquê? isso é tão dos anos 50". O que as pessoas depois não querem ouvir é que só cozinho eu porque gosto e me safo melhor, que quando não me apetece é ele que desenrrasca a coisa ou vamos comer fora. Que é ele que limpa a casa toda, que é ele que toma conta do filho para eu ir ao cabeleireiro e à esteticista (nada mais que a sua obtigação, afinal de contas não o fiz sozinha, e é exatamente ele que me o diz sempre que fico com sentimentos de culpa por não ficar eu com ele), que é ele que adormece o filho para eu poder vir para aqui escrever quando me apetece. Não ouvem que insiste em fazer tudo por mim e que só faço aquilo que me apetece fazer. Que cá em casa tentamos dividir tarefas mas ele fica sempre com as mais chatas para eu não me "cansar" (diz ele), ou porque sabe que eu não gosto de as fazer. 

Não sou ninguém para explicar aos outros o que é viver casado, o que é tratar bem e ser bem tratado, até porque isso varia com os gostos de cada um. Mas sei que não há mal algum em fazer alguma coisa de agradável a quem nos trata bem, em mostrar em pequenos gestos que percebemos que somos cuidados e não só quando recebemos uma pulseira de brilhantes ou somos levadas a jantar a um restaurante com muitos talheres.

Afinal de contas a mim ninguém me pediu que descascasse nada, ninguém pegou numa maçã e numa faca e disse "mulher, descasca para mim!". Até porque se isso tem acontecido não comia a maçã, comia com ela um sem numero de vezes, mais ou menos tantas quantas fosse preciso para eu me cansar.

Por isso pessoas, se me virem a descascar uma maçãzinha para o meu companheiro desta vida, não se choquem, não foi ele que me pediu, não foi ele que exigiu e provavelmente por essa hora ele já fez tantas coisas por mim que se eu descascasse uma melancia inteira os pratos da balança ainda não estavam equilibrados.

Deixo aqui aquela que para mim é a musica do momento, que fala mesmo destes temas, das mulheres que ainda vivem subjugadas aos maridos, aos patrões, aos homens em geral. Na minha vida não há subjugação, a nada nem a ninguém, até porque não sei viver de cabeça baixa. Todos devemos ser iguais e não há tarefas de ninguém porque é homem ou mulher. Mas há que saber ver quando nos tratam bem, há que saber retribuir, seja de que forma for, quem sabe com um avental desprovido de qualquer outra roupa. You name your poison...eu só busco a felicidade, não julgo, cada um que a encontre onde tiver que a encontrar. Eu, neste momento, é nesta musica, que tem um ritmo que só esta senhora sabe entregar, e quem sabe no descascar de uma maçã para aquele que tanto faz para que o meu dia seja o melhor que pode ser.

 

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

--------Instagram--------

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D