Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em busca da felicidade

Para quem queira conhecer melhor a tipa que escreve...III

Continuando a demanda de uma viagem para conhecimento do eu:

 

- Há poucas musicas mais sensuais que o “Gravity” do John Mayer. Ou poucas musicas que me façam parar o cérebro para as ouvir e levar-me para toda uma outra realidade alternativa.

- Quando era miúda a minha cor favorita era cor de rosa mas quando gozaram comigo achei que era melhor mudar para o preto. Hoje gosto do creme e tudo o que são castanhos, mas arriscaria a dizer que sôtor meu filho tem razão e a melhor cor do mundo é o cor-de-laranja.

- Apaixonei-me pelo livro “E a louca sou eu” da Tati Bernardi. Adorava conhece-la. O maior problema é que para ela seria um inferno apanhar o avião para me vir conhecer e, para mim seria um caos apanhar um avião para a ir conhecer. Estou a brincar. Ela não sabe que eu existo.

- Já quis ser como muitas outras pessoas na minha vida. Sempre pessoas mais compostas e que pareciam saber o que queriam da vida. Poucas vezes quis ser quem sou e isso atrapalha um bocado o processo de ser eu. Já pensei em ir a um Workshop do Gustavo Santos mas era provável que me metesse num debate forte de argumentos com ele. Não gosto muito do que sou, mas normalmente concordo com o que penso.

- Gostava de ter sido cientista ou médica. Ter uma profissão certinha, um oficio. Alguma coisa que fizesse de mim uma pessoa útil à sociedade.

- No primeiro mês de faculdade (estudei psicologia), numa aula que era tipo “Psicologia 101” (para encher chouriços) fizeram um exercício que consistia em colocar um grupo de pessoas no Centro a debater uma coisa. Eu, porque queria mostrar que era capaz, voluntariei-me. Quando lá cheguei pediram-me que escolhesse uma profissão (aventei: atriz). Objetivo do exercício: as pessoas daquele circulo estavam num barco, eram 5 e só cabiam 3, todos tinham que dar os seus argumentos para ficar e não ser lançados ao mar. Saltei voluntariamente.

- Gosto da música “Say” do John Mayer. Gosto de a ouvir a correr, a caminhar, sinto-me confiante quando a ouço. Acho que se esta musica tocasse em repeat na minha cabeça já era CEO de uma multinacional. Ou então era CEO de uma multinacional dentro da minha cabeça, concretamente na Av. Do Brasil. Não sei. Faz-me sentir coisas e pensar que sou capaz de fazer coisa. Boas.

- Gosto do John Mayer. O tipo é um cafajeste mas sabe o que faz.

- Gosto de ouvir Roxette. Descobri um (vídeo?) carregamento no youtube com as 10 +. Adoro! E sim, acho que estas me deixam romântica. Fazem-me imaginar histórias do mais lamechas e piroso que há.

- Quando era adolescente fiz os meus vizinhos sofrer por causa dos Roxette. Arranjei uma amiga que me emprestou o CD dos best of e copiei para cassete. Ouvia num rádio antigo como a porra à hora de almoço. Tudo aos altos berros. Pior do que isso: eu cantava aos altos berros. O que vale é que antigamente se resolviam as coisas com queixas, discussões e brigas e não com processos judiciais.

- Acredito que os m&m's devem ser comidos por ordem de cor, sendo que os azuis devem sempre ser deixados para o fim (para quem me conhece, se algum dia me apanharem a comer m&m's tirem qualquer cor menos o azul).

- Acredito que os m&m's só são m&m's se tiverem amendoim, os outros são um embuste. São smarties mascarados.

- Gostava que a minha letra fosse igual à da Liliana, que era uma miúda que foi minha colega de primária. Era perfeita (essa minha colega): decidida, canhota, morena de cabelos densos, com olhos verdes e sardas.

- Quando estou mais em baixo gosto de ver o filme «A gaiola dourada», não sei explicar porquê...acalma-me.

- Sou apaixonada pelos livros da Elena Ferrante. Ainda não li todos, mas adoro a forma crua e direta como escreve. Adoro como expõe os sentimentos dos personagens, permitindo perceber o que são em vez de como é a sua imagem.

- Ler os livros da Elena Ferrante faz-me sentir uma profunda admiração por quem escreve e ao mesmo tempo uma inveja do caraças.

 

Por hoje é tudo.

 

Para quem queira conhecer melhor a tipa que escreve...II

Ora pois que não há nada melhor do que aproveitar estas semanas de verão para fazer posts sobre a essência do eu. Até porque isto nestes meses se torna algo mortiço, não sei se é do calor se das férias, só sei que há pouca gente por estas bandas.

Aberta a caça a características humanas, vão-me ocorrendo mais besteiras e eu, anoto, não vá a vida lixar-me com o Alzeimer ou algum outro tipo de demência e eu assim sempre posso viver sempre ciente da minha palermice.

Cá vai alho:

 

- Gosto de apanhar roupa do estendal. Mas detesto ter de a estender.

- Detesto passar roupa a ferro.

- Gosto do som do teclado quando escrevo.

- Gosto de cogumelos.

- Sou uma pessoa desbocada em certas situações. Noutras contenho-me. Ou seja, uma vezes faço uma análise a onde estou metida, noutras faço bosta.

- Normalmente tenho o coração ao pé da boca e outras penso que tenho os intestinos no lugar do cérebro. Esta segunda acontece várias vezes.

- Acho que as praxes são uma idiotice que serve apenas para que malta maioritariamente ignóbil possa mandar em alguém pelo menos uma vez na puta da vida.

- Gosto de livros.

- Gosto de livros pela capa. Compro livros porque há qualquer coisa na capa que me encanta. Mas não compro livros só pela capa.

- Gostava que os meus cães soubessem usar o aspirador, para aspirarem os próprios pêlos.

- Quando era miúda era capaz de comer mais de 1 kg de miniaturas de queijadas de amêndoa e/ou de feijão. Sozinha.

- Se o mundo fosse feito de OREO eu já o tinha comido.

- Gosto de cães.

- Os gatos detestam-me.

- Gosto de ter sempre um livro na mesa de cabeceira para ler. Mesmo que demore meses a acaba-lo.

- Gosto de entrecosto com migas de espargos.

- Quando o meu filho nasceu a primeira coisa que me ocorreu foi "ele é tão lindo...como é possível?". Sempre pensei que ia ter um filho feio. Por conta das lambisgoias que depois me querem levar o puto.

- A minha raça favorita de cão é o Border Collie.

- Tenho alguma fobia de homens em sunga vermelha, por conta de um acidente no Gerês que quase me custou a vida.

- Não soube logo de pequena o que queria ser na vida. Apesar de admirar os outros miúdos que sabiam de forma decidida o que queriam ser, médicos, secretárias, enfermeiros, cantores.

- Desde pequena sonhei com várias profissões desde ser médica, costureira, cantora, atriz, escritora, veterinária, bióloga, professora de educação física, psicóloga, escritora outra vez, sem previsão e empregada no final, o que já não é mau.

- Creio que a verdade é que nasci para ter o lombo ao sol e fazer pouca coisa, espraiando-me numa magnifica espreguiçadeira, adornada com o meu chapéu de aba e um bom livro. Carregada de bago e uma tendinite no dedo indicador esquerdo de pedir tantas Piña Coladas.

- Não tenho jeitinho nenhum para dar nomes ou títulos ao que quer que seja. Creio que se nota bem pelo nome da chafarica e pelos títulos dos posts.

- Por um lado sinto que devia falar aquela coisa das entrevistas cor de rosa, de que sou mais forte do que pareço e que tenho a coragem de um golfinho em alto mar. Que detesto a desonestidade e me irrita a mentira. Que detesto o mal e peço a paz no mundo. Mas essa merda é discurso de Miss eu de Miss não tenho mesmo nada, nem corpo, nem cabelo, nem pensamento, nem nada, vá!

- Não tenho pachorra para pseudo intelectuais e policias do bom comportamento.

- Apetece-me bufar, num sopro bem sonoro acompanhado de um revirar de olhos, quando aprecio pessoas a tentar ensinar aos outros o pouco que sabem para si.

 

De momento é tudo.

 

Para quem queira conhecer melhor a tipa que escreve...

É provável que esta lista nunca fique acabada. É muito provável que algumas das linhas se alterem com o passar dos anos. Mas aqui fica uma espécie de lista de compras sobre a minha pessoa. Só assim, para quem queira saber.

 

- Sou pequena. Tenho mais de metro e meio…mas não muito.

- Calçava o 37 e depois de ter estado grávida passei a calçar o 38 para a maioria dos sapatos. Ou seja tenho uns pés muito grandes para a minha misera estatura.

- Sou hipocondríaca e sinto que fico mais com o passar da idade.

- Sou casada (com o mesmo homem há uma porrada de anos).

- Tenho 1 filho.

- Tenho 2 cães (que na verdade não valem 1 em peso se os somarmos).

- Adoro praia (mesmo quando a areia vai para sitios onde prefiro que não esteja).

- Gosto de campo, mas detesto mosquitame pelo que evito o campo.

- Gosto de doces (especialmente pocarias como gomas, bolachas e coisas do mesmo calibre alimentar).

- Ando a tentar deixar de comer açúcar, o que me é tremendamente difícil considerando a alínea anterior.

- Gosto de escrever (sobre coisas que me dá na real gana e não necessáriamente sobre coisas que sou obrigada a redigir).

- Gosto de ler.

- Gosto de ter graça e que as pessoas se riam das merdas que eu digo.

- Detesto o frio, mas depois gosto de me sentar a ver um filme embrulhada numa manta (coisa mais cliché, eu sei! Sou uma pessoa mesmo do mais banal que há).

- Gosto de panquecas. Podem ser doces, salgadas, com glúten, sem glúten, com lacticínios, sem lacticínios. Como vierem.

- Gosto de pão. Mesmo assim, sem nada.

- Gosto de fazer bolinhas com o miolo do pão antes de o comer.

- Divido os alimentos em categorias no prato.

- Não ponho salada no prato se estiver a comer carne. Mas já pode ser se for peixe.

- Não gosto de nada que tenha sopas de pão.

- Detesto papas. São para pessoas sem dentes e pessoas que não têm dinheiro para comprar uma placa.

- Sinto-me desconfortável na maioria da situações, por isso tento sempre ser engraçada. Por regra o silêncio é mais incomodo.

- São poucas as pessoas ao pé das quais me sinto verdadeiramente confortável, são as minhas pessoas…e são mesmo muito poucas.

- Fico sempre na dúvida se as pessoas me acham parva…porque sou um bocado. Em resumo tenho algum receio que percebam.

- Gostava de andar sempre de saltos mas sou preguiçosa…isso e moro num 3º andar sem elevador…o que dificulta as coisas.

- Gostava de trabalhar a part-time para ter mais tempo para o meu filho, para mim, para a minha escrita, para as minhas corridas.

- Gosto de correr… mas às vezes a preguiça sobrepõe-se (outras é mesmo só o cansaço).

- Gosto de dormir… e não durmo tanto quanto sinto que devia.

- Gosto de ver um bom filme e uma boa serie.

- Gosto de ir à praia à tarde, já lá chego no momento em que o calor está a baixar e a partir daí sopra sempre uma brisa. Para além disso não preciso de estar preocupada com as horas de pico de calor. Acresce que assim começo gradualmente a ver o areal a ficar desimpedido em vez de começar a estar claustrofóbica com gente a pôr a toalha quase ao meu colo.

- Gostava de saber tirar fotografias. (em condições, entenda-se)

- Gostava de saber fazer trabalhos manuais. Mas já desisti. Afinal de contas tenho os cortinados da sala todos desnivelados à conta das minhas tentativas de lhes fazer as bainhas.

- Gostava de ser rica. (sou a única pessoa que conheço com este desejo)

- Já fui operada às duas pernas.

- O meu filho nasceu de cesariana.

- As minhas unhas são uma vergonha e por isso pinto-as de cores escuras.

- Gostava de ter um cabelo igual ao da Rita Pereira.

- … e o rabo também…

- … e as maminhas também…

- … ok toda eu podia ser como a Rita Pereira.

- Gosto de ir de férias para sítios com tudo incluído e com pulseira.

- Quando não há tudo incluído gosto de ir de ferias com a mochila às costas e de ténis para passear a pé por todo o lado.

- Não tenho nenhum desejo particular em conhecer países da América Latina, de África e da Ásia. Por motivos de criminalidade, mosquitame e distância de avião. Exatamente por esta ordem de importância.

- Gosto que as pessoas me digam que gostam do que eu escrevo. Fico toda babada.

- Não gosto que se metam na minha vida. O que é para o mundo saber eu conto.

- Tenho 3 irmãos mais velhos. Que me ajudaram a crescer e me fizeram a vida negra em miúda. Tudo útil nos dias de hoje.

- Quando andava na preparatória disse que tinha um irmão meio chalupa para garantir que não apanhava na escola dos miúdos mais vândalos.

- Não gosto de beber água mas obrigo-me.

- Gosto de massagens.

- Gosto de pessoas com uma ligeira pancada. As que têm pancadas grandes tenho de estudar primeiro, ou as adoro ou fujo delas.

- Não tenho muita paciência para a estupidez, pelo que tenho optado por fingir que os estúpidos não existem. É uma estratégia de defesa.

- Acho que todas as pessoas que trabalham no mesmo edifício que eu e apanham o elevador para o 1º andar, deviam levar um pontapé no cu (excluídas estão pessoas que tenham problemas físicos).

- Gosto de fazer traduções parvas de termos comuns. Por exemplo “és um mão de vaca” passa a “ you are a hand of a cow”.

- Trato o meu marido por nazi financeiro, em resultado do facto de me tentar vetar quase todas as compras, onde se incluem determinadas espécies de viveres.

- Gosto de choco frito com salada.

- Não entendo pessoas que comem choco frito com batatas fritas.

- Os meus olhos não dizem coisas, são olhos normais, silenciosos, e se alguma vez lhes der para falar vou ao oftalmologista. No mais arriscado posso dizer que por vezes são olhos que se esbugalham p'a caraças com determinadas situações.

- Quando criei o blog no Sapo não sabia que havia uma comunidade tão ativa de leitores e fiquei em histeria quando recebi o primeiro comentário.

- Quando tive o primeiro destaque na Sapo (coisa que não fazia ideia que existia) fiquei histérica, incrédula e triste. Esta última porque só vi ao final do dia.

- Usei aparelho dentário por mais de 3 anos.

- Gosto de economato.

- Gosto de malas e sapatos. Servem sempre.

- Não gosto de fazer limpezas.

- Gosto essencialmente de não fazer nada e quando tenho de fazer alguma coisa que seja só o que me apetece.

- Não tenho jeito para fazer surpresas, porque fico em ansiedade para fazer a surpresa.

- Dou muitos erros a escrever.

- Gosto de gozar com os comentários de anónimos armados ao pingarelho.

- Adoro ouvir a Alanis Morissette, apesar de nunca saber como se escreve o apelido dela e precisar sempre da ajuda do Google.

- O meu álbum preferido é o “Jagged little pill” da Alanis Morissette.

- Gosto de nadar e de fazer Yoga.

- Às vezes ligo musica ZEN para me concentrar no que tenho para fazer.

- Gosto de ouvir musica clássica.

- Gosto de comprar viveres biológicos e de ir ao mercado ao sábado.

- Falo muito. E quando estou nervosa falo mais.

- Tenho medo de andar de avião. Mas ando na mesma.

- A minha ideia de arriscar é comprar uma camisa com flores, jantar num restaurante asiático ou comprar um bilhete numa companhia aérea low cost, estamos ali sentados a pensar fizeram a revisão, não fizeram a revisão?! Trocaram as peças, não trocaram as peças?! E são umas poucas horas de plena adrenalina.

- Adoro ler as crónicas do Ricardo Araújo Pereira.

- Gosto de ler António Lobo Antunes, mas acho que o percebo ainda melhor ao segundo copo de tinto.

- O meu filme favorito é o Forrest Gump.

- Fumei durante 10 anos.

- Formei-me em psicologia e nunca exerci (ainda bem, porque não teria jeito nenhum para a coisa).

- Gosto de brincar com o meu filho a fazer plasticina.

- Gosto de ouvir o meu filho a tentar dizer as palavras (está ainda a aprender a falar).

- Gosto de ser palhaça.

- Não gosto quando sinto que me estou a esforçar para que as pessoas gostem de mim.

- Detesto enganar-me e deixa-me possuída quando cometo erros.

- O meu livro favorito é o “Mataram a Cotovia” da Harper Lee.

- Já fiz duas endoscopias, uma delas acordada. Não foi bonito.

- Tentei dar instruções à minha dentista de como me devia extrair um dente do siso…enquanto ela estava a fazer a extração do mesmo.

- Gostava de saber jogar ténis.

- Não sei andar de bicicleta e depois de ter arranjado os dentes fiquei com mais medo de aprender.

- Gostava de dar uma nalgada a um ciclista quando passasse por um de carro.

- Tenho na minha mente uma lista de pessoas que gostava de mandar p’o caralho.

- Quando era pequena recusava-me a ver a Rua Sésamo porque era para crianças.

- Quando era miúda confundia a palavra cliché com a palavra clister. E a verdade é que às vezes ambos dão merda.

- Gosto que me tirem fotografias mas fico sempre deprimida com o resultado.

- O meu ator favorito é o Tom Hanks.

- Quando era miúda queria ser sereia como a Ariel.

- A minha mãe não me deixou aprender a andar de bicicleta porque eu andava sempre escavacada mesmo com os dois pés no chão. Se me montassem numa bicicleta os danos poderiam ser incalculáveis.

- Quando começo a escrever custa-me parar e por isso esta lista já vai longa.

  

(esta lista é completamente aleatória pelo que os pontos não têm necessariamente que ver uns com os outros)

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

--------Instagram--------

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D