Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em busca da felicidade

Panquecas de alfarroba (mais uma receita sem glúten e sem laticínios)

20170808_064624.jpg

Ora bem, vocês pediram, imploraram, mandaram mensagens a dizer: «vá lá ensina a gente», e eu...

Não foi nada!

Eu perguntei: «Ouçam lá, alguém quer a receita disto?» e vocês, tucanos azuis de penas aveludadas e cristalinas, disseram apenas: «arranja aí!»

Sendo pessoa que, apesar de não saber tirar fotos, cumpre as suas promessas, cá vai disto. Receita de panquecas com farinha de alfarroba, sem glúten e sem laticinios.

Papei estas panquecas esta manhã, com mel e canela, que boas que estavam. Nham, nham!

 

Ora pois então que me vou deixar de conversa de encher chouriços e passar à receita.

 

Ingredientes:

200 ml de bebida vegatal de coco (podem usar outra)

3 Ovos (gosto de usar ovos de galinhas galdérias...)

pitada de flor de sal (ou sal)

150 gramas de farinha de arroz

25 gramas de farinha de alfarroba

1 colher de sopa de linhaça dourada (opcional)

1 colher de sopa de açucar de coco

1 colher de café de fermento em pó para bolos

 

Preparação:

1. Juntar os ingredientes liquidos e bater bem.

2. Adicionar o açucar e a linhaça, mexer bem.

3. Adicionar as farinhas peneiradas (não é obrigatório peneirar, eu é que prefiro). Mexer bem e no fim juntar o fermento. Envolver.

4. Aquecer uma frigideira anti aderente e logo que o fundo esteja quente colocar meia concha de massa.

5. Cada meia concha equivale a uma panqueca. Quando virem o bordo a ficar cozinhado podem virar. Deixar cozinhar mais 10 segundos deste lado e estão prontas.

 

Voilá!

 

20170807_200542.jpg

 

Duas notas:

 

1. Gosto de fazer as panquecas sem gordura, por isso uso sempre uma boa frigideira anti-aderente. A minha é da Tefal, mas nem é nada de especial, ganhei-a nos pontos da Galp. Por aí já estão a ver. Faz lindamente o serviço.

2. Uso sempre uma espatula de plástico com alguma maleabilidade. Não me oriento com as espatulas de inox, partem-me as panquecas e, como elas não são feitas com farinhas com glúten são mais frageis.

 

20170808_071952.jpg

 

Se experimentarem e gostarem digam-me!

 

Gostaram do post?! Boa! Então partilhem!

 

Panquecas sem glúten e sem laticinios

20170716_130139.jpg

 

20170716_130200.jpg

 

20170716_130220.jpg

 

É verdade que este é um tasco. Mas é um tasco gourmet. Aqui há caracóis, mas também há receitas boas, mas mesmo boas de coisas da moda como é o caso das panquecas sem uma serie de cenas.

Estas são as que fiz este fim de semana e que ficam para durante a semana. Basta deixar no frigorífico.

(As fotos estão uma bosta, mas isso é porque uma pessoa não pode ser boa em tudo e eu sou péssima na fotografia).

Assim, passando ao que interessa:

 

Ingredientes secos

100 gr de farinha de arroz

25 gramas de farinha de coco

1 colher de sopa de açúcar de coco

1 colher de sopa de linhaça dourada

1 colher de café de fermento em pó

1 pitada de sal

 

Ingredientes líquidos

3 ovos

200 ml de leite de soja (pode ser outro leite vegetal)

1 colher de sobremesa de óleo de coco

 

Preparação

Juntar todos os ingredientes líquidos e bater bem.

Juntar as farinhas peneiradas.

Adicionar o açúcar de coco, a linhaça, o sal e o fermento.

Usando uma frigideira anti aderente, se recurso a nenhuma gordura, colocar na frigideira (já quente) meia concha de sopa de massa. Assim que começar a fazer pequenas borbulhas, virar.

 

#voilá

 

Panquecas de mirtilos (que ficam bem boas para o dia a seguir)

IMG_2471.JPG

 

Detesto comer sempre a mesma coisa ao pequeno almoço e, se por algum motivo andar muito tempo a comer sempre o mesmo apanho um enjoo que a comida até parece que se me começa a enrolar na boca, a garganta fica mais seca e a coisa custa a descer.

Normalmente como durante a semana vivemos numa correria, em que o aproveitamento de cada minuto é crucial, optamos na maior parte das vezes pela torrada ou pela sandes acompanhada pelo galão.

Como já andava cansada de pão, pão, pão, e porque sou completamente viciada em panquecas, decidi repensar as várias receitas que tenho, desde as mais saudáveis da minha querida Filipa Gomes (gosto tanto dela, faz coisas boas e é tão gira, com aquelas cores e aqueles óculos espectaculares, aí como eu gostava de ficar bem assim, com aquelas coisas giras, mas enfim, foi um desabafo!) às mais banais panquecas americanas cuja receita tirei do site Joy of baking (se não se querem perder num mundo perigoso de açúcar mantenham-se afastados deste espaço).

A somar a isto estamos na época do mirtilo, que é tão bom, gosto tanto e está a bom preço biológico no Celeiro (aproveito para deixar uma dica, é que os mirtilos biológicos no Celeiro estão mais baratos que os mirtilos no LIDL, e nem estão em promoção. A diferença de preço não é grande, mas se somarmos o facto de serem de produção biológica vale bem a pena).

Enfim, da mistura de receitas que fiz resultaram estas panquecas, dá para 12 / 14 panquecas e se não comerem todas logo podem guardar no frigorifico, no dia seguinte aquecem com pouco mais que 1 minuto no micro-ondas e plim! Bem boas com mel ou chocolate (ou doce, ou outra coisa qualquer que gostem).

IMG_2470.JPG

 

Aqui fica a receita:

 

Ingredientes:

 

  • 1 Chávena de farinha 55 simples (sem fermento);
  • 1/3 Chávena de farinha de coco biológica;
  • 1 Colher de sopa de açúcar amarelo ou stevia (para quem não come açúcar ou anda a fugir dele);
  • 1 Pitada de sal;
  • 1 Colher de sopa de Despertar de buda Iswari (qualquer um) (opcional);
  • 1 Colher de café de reishi (opcional – só para mandar uma pitadinha do bem cá para dentro);
  • 1 1/3 Chávena de leite (uso meio gordo, mas podem usar magro ou até leite de amêndoa, coco, soja, fica bom na mesma);
  • 2 Ovos biológicos (já sabem que só como ovos de galinhas galdérias (ler aqui));
  • ½ Colher de sopa de óleo de coco biológico;
  • Mirtilos frescos a gosto;

 

Preparação

 

  1. Juntar todos os ingredientes secos e envolver;
  2. Adicionar o leite;
  3. Bater ligeiramente os 2 ovos e adicionar à mistura;
  4. Derreter o óleo de coco e misturar;
  5. Aquecer uma frigideira anti aderente em lume médio e quando estiver bem quente passar um pouco de óleo de coco e colocar uma porção de massa (eu faço uma panqueca de cada vez porque sou aselha, os artistas de cozinha podem aventurar-se a mais)
  6. Depois de colocar a massa na frigideira dispor 2 ou 3 mirtilos por panqueca (podem misturar logo na massa, eu opto por fazer assim porque controlo melhor a quantidade de mirtilos que ficam em cada panqueca);
  7. Quando começar a fazer bolhinhas, com jeitinho, virar com uma espátula.

 

Espero que gostem, a malta cá em casa aprecia!

IMG_2472.JPG

IMG_2474.JPG

 

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

--------Instagram--------

------Blogs de Portugal------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D