Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em busca da felicidade

Uma especie de running report

 (a gaja gira da foto não sou eu...é só uma gaja gira que estava no Google)

 

«Como é que andam essas corridas?»

«Cá vamos, correndo como se pode.»

Se bem se lembram propus-me a correr os 10 km. Há vários anos cheguei a essa meta e agora, com a cria a chegar aos 2 anos e meio, pareceu-me a hora certa para me meter nessa empreitada. Estava motivada, fiz um plano no site da Asics e agora era meter quilómetros nas pernas (quando escrevo sobre corridas nunca sei se fica melhor escrever quilómetros por extenso, se pôr kms, vai-se a ver e nem era uma nem a outra).

A motivação estava cá, e continua cá; o problema é que muitas vezes a gaja dá lugar ao cansaço e rende-se. Diz que ter um emprego a tempo inteiro, gastar 2 horas por dia em trânsito, ter uma criança pequena para cuidar e dar atenção, ter uma casa para cuidar, refeições para fazer e 2 cães ciumentos para passear; são motivos que, somados, resultam em justificações claras e plausíveis em vez de desculpas.

Tenho corrido pelo menos 2 vezes por semana e, tenho andado a matutar na ideia de incrementar com uns treinos funcionais. Mas nem sempre me consigo organizar com gostaria. Acho que é normal.

Aquele ideia de #noexcuses, ou de que é tudo uma questão de força de vontade é, com toda a certeza, uma ideia que não compro.

Já houve alturas na minha vida em que arranjava desculpas. Hoje tenho justificações para, em dias em que a vontade até cá está, explicar a mim mesma que preciso dar descanso ao corpo. Diz que - e para quem não sabe é uma dica muito importante - o descanso também faz parte do treino. E se faz falta!

Por isso neste meu running report (assim com estrangeirismo, visto que já ninguém corre, toda a gente faz running) tenho a dizer que: já faço bem 5 km; que tenho melhorado o meu tempo; que os 3 km que me custavam inicialmente já são uma espécie de peaners (como diria Jesus "O grande" from Amadora), pelo menos da ultima vez que os fiz; que as pernas já vão ficando menos cansadas com os 5 km; e que ainda falta muito treino para fazer os 10 km sem tonteiras e sem lesões. Ir com demasiada sede ao pote pode ser um presente envenenado e eu prefiro presentes docinhos e que não cheirem a cócó.

Com isto, apesar de não estar a cumprir o plano na integra e de não estar ainda pronta para correr 10 km, sinto-me muito contente comigo mesma. Com a vida que tenho acho que é uma vitória todas as vezes em que me mentalizo que é bom para mim e vou fazer algo por este lombinho abaixo. Dou uma palmadinha na minha omoplata direita sempre que o faço sem me sentir culpada por ter ido buscar o miúdo 1 hora mais tarde. Digo-me que sou uma ganda champion sempre que ultrapasso a minha inercia e o receio de me dar um treco enquanto corro. Prometo-me (ainda que saiba que é o mesmo que acenar com uma perna de presunto aos meus cães) que no próximo verão vou estar um cruzado de Carolina Patrocínio e Rita Pereira, assim boa mas mesmo boa.

A coisa há de se dar, a seu tempo, sem pressas, com a cabecinha no sitio e, de preferência, os musculos também. 

 

Que tal, também dou uns toque no motivacional, tenho jeito ou não?

 

#afinfanainspiração

 

Panquecas de alfarroba (mais uma receita sem glúten e sem laticínios)

20170808_064624.jpg

Ora bem, vocês pediram, imploraram, mandaram mensagens a dizer: «vá lá ensina a gente», e eu...

Não foi nada!

Eu perguntei: «Ouçam lá, alguém quer a receita disto?» e vocês, tucanos azuis de penas aveludadas e cristalinas, disseram apenas: «arranja aí!»

Sendo pessoa que, apesar de não saber tirar fotos, cumpre as suas promessas, cá vai disto. Receita de panquecas com farinha de alfarroba, sem glúten e sem laticinios.

Papei estas panquecas esta manhã, com mel e canela, que boas que estavam. Nham, nham!

 

Ora pois então que me vou deixar de conversa de encher chouriços e passar à receita.

 

Ingredientes:

200 ml de bebida vegatal de coco (podem usar outra)

3 Ovos (gosto de usar ovos de galinhas galdérias...)

pitada de flor de sal (ou sal)

150 gramas de farinha de arroz

25 gramas de farinha de alfarroba

1 colher de sopa de linhaça dourada (opcional)

1 colher de sopa de açucar de coco

1 colher de café de fermento em pó para bolos

 

Preparação:

1. Juntar os ingredientes liquidos e bater bem.

2. Adicionar o açucar e a linhaça, mexer bem.

3. Adicionar as farinhas peneiradas (não é obrigatório peneirar, eu é que prefiro). Mexer bem e no fim juntar o fermento. Envolver.

4. Aquecer uma frigideira anti aderente e logo que o fundo esteja quente colocar meia concha de massa.

5. Cada meia concha equivale a uma panqueca. Quando virem o bordo a ficar cozinhado podem virar. Deixar cozinhar mais 10 segundos deste lado e estão prontas.

 

Voilá!

 

20170807_200542.jpg

 

Duas notas:

 

1. Gosto de fazer as panquecas sem gordura, por isso uso sempre uma boa frigideira anti-aderente. A minha é da Tefal, mas nem é nada de especial, ganhei-a nos pontos da Galp. Por aí já estão a ver. Faz lindamente o serviço.

2. Uso sempre uma espatula de plástico com alguma maleabilidade. Não me oriento com as espatulas de inox, partem-me as panquecas e, como elas não são feitas com farinhas com glúten são mais frageis.

 

20170808_071952.jpg

 

Se experimentarem e gostarem digam-me!

 

Gostaram do post?! Boa! Então partilhem!

 

Crossclean by me

limpar-casa-exercicio.jpg

 

Não tenho tido tempo de ir ao ginásio. Ou melhor, tempo nunca tive, mas tem-me faltado a força de vontade para pegar em mim e ir a correr à hora de almoço fazer um treino de meia hora, tomar banho a correr, almoçar a correr, tudo a correr. Numa azafama que me deixa mais cansada que o treino propriamente dito.

Há muita coisa para fazer quando chego a casa. E o lombo já começa a não dar conta do recado. Tenho a ideia que aquela malta que diz no Facebook que é tudo uma questão de vontade ou tem quem lhe arrume a casa, ou dorme mais horas ou é mesmo feito de uma fibra diferente da minha, aceito que sim. A minha fibra é fraca. E com 6 horas de sono por dia é mesmo uma fibra esfrangalhada.

Decidi nestas semanas que, em resultado do cansaço, da falta de vontade e dos princípios de gripe, não ia ao ginásio a ver se faço as coisas com mais tempo. Com outra tranquilidade.

De maneira que é assim, nesta segunda metade de Janeiro a única coisa que o ginásio tem visto de mim é o meu dinheiro.

Mas, como já é sabido, sou pessoa focada na solução, de maneira que decidi criar o meu próprio estilo de Crossfit, o "Crossclean".

E o que é o Crossclean?

O Crossclean é uma mistura de todas as melhores variedades de limpeza numa espécie de Cleaning of the Day (COD) em substituição do Workout of the Day (WOD).

Assim, diariamente misturo o melhor das limpezas com o mais puro movimento cardiovascular e treino de força.

Ainda não consegui aferir os resultados a nível do building of the body. Mas noto algumas melhorias no campo do cleaning of the house.

Assim, e atalhando caminho que isto já vai com muitos caracteres (incluindo espaços) e como sou pessoa que não peca por egoísmo deixo aqui 2 COD's para as vossas pessoas.

COD 1

1 Volta com aspirador, à razão de uma passagem por assoalhada

1 Máquina de roupa clara no programa 7 (lavar)

1 Máquina de roupa clara (estender)

1 Pia de loiça lavada (com tachos)

 

COD 2

Das 20h às 22 h AMRAP (para quem não sabe significa as many repetitions as possible)

Arrumar brinquedos do puto

De cú para o ar apanhar brinquedos refundidos debaixo de armários vários

Arrastar sofá para descobrir peças perdidas

Tirar o cão de dentro da minha cama (refunde-se lá a desgraçada e faz-se de morta)

Impedir que o puto varra a casa de banho com o piaçaba

Lavar loiça

 

A vossa casa agradece. O vosso lombo talvez não, mas pelo menos resulta para alguém, ou alguma coisa, vá!

 

------ Gostar da Página ------

----ATENÇÃO!----

Este não é o meu cantinho, este não é o meu refugio e este não é o meu diário público. Este é o meu tasco. Servem-se petiscos carregados de óleo velho, jolas, caracoladas e meia dúzia de piadas parvas. Se procura um espaço mais aprimorado é tentar na porta ao lado. Aqui arrota-se. Dão-se chupas aos miúdos (sim com açúcar...nada de stevia). Aqui dão-se erros ortográficos, baralha-se a semântica e escrevem-se frases à Saramago…e não falo da qualidade intrincada de ideias, é mesmo pela falta de pontuação. Aqui corre-se ocasionalmente, mas sempre com os bofes pela boca e acompanhado do #excuses, muitas #excuses. Aqui faz-se o que dá na real gana, mas sempre com algum juízo. Se estiver confortável com o acima disposto, sente-se e mande vir um pires de caracóis que já atendemos.

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

------Blogs de Portugal------

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D