Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em busca da felicidade

Tenho cá para mim que há vaginas iluminadas

 

Ou pelo menos quem pensa que as tem. Só pode ser isso.

Já é a segunda vez que vou com o campeão à natação e acabo a ter de o vestir num dos bancos do balneário, em vez de poder usar um muda fraldas, como devia ser. Isto para não contar as vezes que tive de dividir o muda fraldas com outras mães, especialmente aquelas que têm bebés mais pequenos que o meu e que tremem com frio por causa do choque de temperatura, que é sempre mais significativo para eles que são pequeninos que para nós, especialmente no Inverno.

E tudo isto acontece porquê? São os balneários das piscinas que são uma caca?

Bom, é verdade que podiam de facto ter mais alguns muda fraldas, mas a verdade é que isto acontece em grande medida porque as mamãs de algumas crianças "marcam" os muda fraldas com as suas tralhas e vai de seguir para a piscina com a cria. O muda fraldas fica assim, inutilizado, por pelo menos 45 minutos, só porque aquelas crianças vão precisar mais tarde. Em resultado disso, os outros, por vezes bebés de colo que precisam mesmo, quando acabam a aula têm que aguardar que vaguem os que estão no momento a ser usados por outras mães.

Ora podem dizer-me, "mas se calhar assim garantem que quando saem da piscina as crianças não têm de esperar!" Certo. E então se vivêssemos num pais civilizado, talvez cada um usasse quando quer e em regime de chegada. Quem chega primeiro usa, logo que se despacha sai e passa ao próximo. Se quer uma coisa exclusiva, então que traga de casa. 

Mas depois, depois há as mamãs que parecem que têm medo de mostrar o pipi. E são estas que "marcam" os muda fraldas bem escondidos nos vestiários, não vá alguma outra mãe ver alguma coisa de especial que têm para ali guardado.

Eu compreendo que cada um tem o seu à vontade, também não ando propriamente a pavonear-me de um lado para o outro - até porque nem tenho motivos para isso - mas não me ando a esconder não vá alguém descobrir que eu tenho um pipi. À partida, se tudo correu bem com a concepção da minha pessoa (coisa que tenho algumas duvidas porque se tivesse corrido tudo bem seria menos tola) eu tenho um pipi. Ponto. Não há surpresa. Ora para as outras mães é o mesmo. Vagina é vagina. Minha gente, é tudo igual. Pode mudar o penteado, na forma e na cor, ou mesmo na inexistência dele. Cada um sabe si. Free style, quem sabe. Mas é mais ou menos a mesma coisa. A não ser que alguém tenha uma pila escondida, não me parece que alguém tenha interesse. E, se o medo é que as outras mães vejam as "curvas", filhas, quando vão para a piscina de biquíni de hidroginastica ou de fato de banho, percebe-se bem o que está bem e o que está mal.

Posto isto chego apenas a duas conclusões, a primeira é obvia, a de que o problema de falta de civismo deste país não há meio de ter remédio, as pessoas só olham para o próprio umbigo. O segundo, é que devem haver de facto senhoras com vaginas iluminadas, belas, com um qualquer encanto divino, debruadas a ouro ou quem sabe com cristais de swarovski. De tal forma especiais que as escondem, não vá alguém quere copiar ou roubar.

Tenham juízo!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------ Gostar da Página ------

------ Blogs de Portugal ------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D