Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em busca da felicidade

Um jaccuzzi particular

Pequeno sôtor tem, assim como qualquer ser humano, momentos de maior flatulência. Ora um flato de sôtor apesar de pequeno é sempre uma espécie de arma de destruição nasal (bem sei que as mães dizem sempre que o que saí da bunda dos seus filhos tem odor a rosa, o que sai da bunda do meu não cheia a flor nenhuma, muito menos rosas).

Por vezes estes episódios de agressão olfativa ocorrem durante o banho, gerando assim uma espécie de jaccuzzi privado a sôtor. O que para nós, pais, também não é pior, porque o flato fica retido na água e não chega às nossas fossas nasais.

Ontem foi dia de mini jaccuzzi e não pude deixar de imaginar o que estavam a penar as moléculas da água. Consegui vê-las a desistir, os "H's" a dizer para o "O" não aguento mais. E as mãos que os uniam separam-se dramaticamente perante o cheiro.

 

É isto. Tanto faço dissertações de amor, como falo de bufas. Filho, esta é para leres se pregares comigo num lar malcheiroso. Assim, se preferires posso apagar este tipo de informações se garantires que me arranjas um lugarzinho janota (a mim e ao velho) num condomínio para a terceira idade na Florida.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

6 comentários

Comentar post

------- Mais sobre mim -------

foto do autor

------ Gostar da Página ------

------ Blogs de Portugal ------

----- Seguir no Bloglovin -----

Follow

------------ Arquivo ------------

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D